Alta no dólar e impactos no Brasil

Alta no dólar e impactos no Brasil

O que determina a cotação e valor do dólar é o método de oferta de demanda.

  • Alta demanda é quando o mercado tem mais procura por dólares, o valor da moeda sobe.
  • Baixa Demanda é quando a procura é menor e o valor cai.

As cotações e valores podem variar muito num curto espaço de tempo.

O aumento da demanda moeda americana está em ascensão desde fevereiro de 2020, quando chegou a 9,52%. Alcançou o recorde de R$ 4,79 no dia 09 de março. Portanto, o cenário é de alta no dólar.

Impactos da alta no dólar nos serviços e valores do Brasil.

Repasse de variação cambial

Um dos impactos mais sentidos na alta do dólar é o ‘’pass-through cambial’’ – Repasse da variação cambial para os preços e para a inflação.

O repasse da variação cambial acontece quando uma empresa compra algo em dólar e vende em real. A diferença de valor entre as moedas terá de ser aplicada no valor final do produto.

Ou seja, com o aumento da moeda americana, alguns produtos que, em sua negociação, tratam com o dólar, aumentam seu valor.

Alguns casos e setores o repasse de variação cambial é mais recorrente, vejamos alguns.

Peças importadas

40% das peças do principal carro da empresa General Motors (Chevrolet Onix) são importadas — pagas em dólar.

Ou seja, a diferença de preço poderá ser repassada ao consumidor em breve.

Matéria-prima importada

O setor farmacêutico utiliza mais de 95% de matérias-primas importadas do exterior. E com a alta histórica do dólar, já elabora estratégias financeiras para absorver o impacto, como aumentar o valor final do produto ou mudar a empresa de contratação da matéria prima.

Celulares, computadores, peças de hardware, e eletrônicos de modo geral utilizam matérias-primas produzidas no exterior, portanto, são comprados do exterior e revendidos no Brasil. Ou seja, o preço é em dólar e é possível que haja aumento do valor final.

Produtos pagos em dólar

O barril de petróleo é cotado, negociado e vendido em dólar. Portanto, o aumento do dólar e a queda do real irão deixar os combustíveis mais caros.

A exportação nacional

Os produtores nacionais, por conta de a moeda americana ser mais cara, prefere exportar para o exterior.

Numa consequência, os produtores que vendem internamente aumentam suas margens de lucro para compensar o encarecimento dos produtos importados.

Mais competitividade nas exportações

No setor de suco de laranja, 95% da produção são destinadas ao exterior. Logo, as empresas nacionais exportadoras saem ganhando com o dólar mais caro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *